Notícias da CERR

Notícias da CERR

27/05/2020

imagem da notícia

Desde que assumiu o Executivo Estadual, ainda como interventor no final de 2018, o governador Antonio Denarium vem realizando um intenso trabalho voltado para a melhoria do ambiente de negócios, a atração que novos investimentos e, consequentemente, a geração de mais empregos no setor privado de Roraima. Esse esforço começa a render frutos.

A Eneva (empresa do setor de geração de energia elétrica renovável que recebeu incentivo do Governo Estadual para se instalar em Roraima), acaba de anunciar a abertura de 45 vagas em seletivo para curso remunerado voltado aos moradores de Boa Vista e Bonfim.

Os candidatos precisam ter formação técnica ou ser estudantes do último ano dos cursos de Mecânica, Elétrica, Eletromecânica, Automação, Petróleo & Gás, Sistemas de Gás e afins, além de graduados em Engenharia ou cursando o último período. Após o curso, os profissionais serão contratados para trabalharem na da Usina Termelétrica Jaguatirica II.

A boa notícia foi dada nesta terça-feira, 26, pelo secretário de Planejamento e Desenvolvimento, Marcos Jorge. De acordo com ele, esse anúncio é prova de que a iniciativa de instalação de empresas do setor de produção de energia elétrica, oriunda de fontes renováveis, deu certo e já está permitindo a abertura de novos postos de trabalho, mesmo diante da crise econômica provocada pela pandemia do Coronavírus (COVID-19).

"A empresa Eneva, que recebeu apoio do Governo do Estado para a construção da Usina Termelétrica Jaguatirica II, em Boa Vista, acaba de abrir o primeiro seletivo para a capacitação e posterior contratação de profissionais para atuar no segmento em Roraima. Estamos felizes com essa notícia que nos traz um certo alívio diante da situação atual em que estamos vivendo", adiantou.

Segundo o secretário Marcos Jorge, a contratação de mão de obra local ajudará a aquecer a economia. “A empresa dispõe de um programa que vai contribuir com a qualificação da mão de obra local, proporcionando mais oportunidades aos participantes e, com isso, ajudar a aquecer a economia local”, explicou.

O seletivo

Conforme a gerente de Recursos Humanos da Eneva, Fernanda Copeman, 45 candidatos serão selecionados por meio do Programa de Qualificação de Novos Operadores e passarão por uma qualificação teórica, em parceria com o Senai-RR (Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial em Roraima), prevista para iniciar no final de junho. Os alunos que apresentarem melhor desempenho irão para a etapa de qualificação prática na unidade operacional da Eneva, no Maranhão, que deve durar cerca de um mês.

"Ao final do Programa de Qualificação, os participantes com os melhores resultados serão contratados pela empresa para ocupar vagas de Operador I e Técnico de Manutenção. Os demais alunos irão compor o banco de recursos humanos para futuras oportunidades nas plantas operacionais da Eneva nos estados do Amazonas, Roraima, Maranhão e Ceará", esclareceu.

As inscrições para participar do programa começaram essa semana e podem ser feitas até o dia 7 de junho no site da empresa (https://eneva.compleo.com.br/filial/qualificacao). O IEL-RR (Instituto Euvaldo Lodi) será o parceiro da Eneva responsável pelo processo de triagem e pré-seleção dos candidatos. Todo processo seletivo será feito online.

Empresa integrada de energia, a Eneva une a atividade de exploração e produção de gás natural em terra à geração de energia. As operações da Eneva estão concentradas no Norte e Nordeste do País e contribuem para o aumento da segurança energética das regiões e para a modicidade tarifária. A companhia é responsável por 46% da capacidade instalada de geração térmica do subsistema Norte e 11% da capacidade instalada de geração a gás do País.

Sobre a Usina Jaguatirica II

Localizada em Boa Vista, a usina termelétrica Jaguatirica II está em fase de construção e entrará em funcionamento em 2021. A usina será abastecida com gás natural do Campo de Azulão (AM), operado pela Eneva, e terá equipamentos de última geração para garantir maior eficiência e segurança no fornecimento de energia elétrica para o Estado de Roraima.

"A usina integra uma das seis empresas vencedoras do leilão, que foi realizado graças à Portaria n° 512/18, assinada pelo governador Antonio Denarium ainda no período em que assumiu o Governo como interventor. Com isso, elas vão poder atuar na produção de energia elétrica renovável em Roraima", lembrou o titular da Seplan, Marcos Jorge.

Além da Usina Jaguatirica II, em Boa Vista, que irá trazer um investimento R$ 1,6 bilhões para o Estado, também serão implantadas as unidades de produção de dendê dos municípios de Rorainópolis e São João da Baliza, ao sul de Roraima, que contribuirão com a produção de energia elétrica renovável.

"Ao todo, foram contratados, por meio do leilão, 294 megawatts para abastecer todo o Estado com energia elétrica confiável. Roraima ganha com a produção de energia devido às possibilidades oferecidas pelas empresas que estão em processo de instalações no Estado", avaliou o secretário.

Outro ponto importante citado por Jorge é o investimento de R$ 200 milhões pela BBS, uma das empresas vencedoras do leilão de energia, que serão destinados ao projeto de produção de etanol de milho.

"Além de estimular a produção de milho no Estado, o projeto irá beneficiar outro produto estratégico que é o etanol, utilizado na mistura da gasolina. Hoje, etanol vem de fora para abastecer o nosso mercado local”, ressaltou.

Jorge informou que uma das medidas do governador que também foram determinantes para estimular atração de novos investidores a Roraima foi a criação de um trabalho conjunto entre as organizações do Governo para reduzir o tempo da abertura de empresas no Estado.

"Essa foi uma prioridade do governador Antonio Denarium. Incorporamos a Junta comercial de Roraima à Rede SIM [Rede de Simplificação de Abertura de Empresas]. Hoje já é possível abrir uma filial em outro Estado em até seis dias. Além da Junta Comercial, também estão envolvidos nesse trabalho a Secretaria da Fazenda, Corpo de Bombeiros e a Femarh [Fundação do meio ambiente e recursos hídricos]", disse.

 Fonte: Secom - RR